28 de outubro de 2013

Não!

Mexeu com meu não
Desfez o meu sim

O mar misterioso se abriu,
Destrancou as conchas todas,

Estava eu dentro da mesma
Feito um mosaico
Colorido de dor

Me espalhei,
Dei às espumas,
Minhas lágrimas

Pedi pra Iemanjá me limpar
Trazendo de volta
O sabor visceral...
Ela me ouviu e afogou
A voz insípida, encantada sim, mas dor(mente), ludibriada.

Camila Senna




Um comentário:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir

Pensamentos...